Como um governador perde a reeleição

"Quando um governo não consegue observar os seus companheiros e os despreza tem como resposta o abandono. É assim que os cidadãos e os servidores públicos – formadores de opinião – avaliam Rodrigo Rollemberg: incompetente, inábil e péssimo político"

"Quando um governo não consegue observar os seus companheiros e os despreza tem como resposta o abandono. É assim que os cidadãos e os servidores públicos – formadores de opinião – avaliam Rodrigo Rollemberg: incompetente, inábil e péssimo político"

Após alguns dias fora de Brasília, voltei para casa. Era fim de tarde e o lusco-fusco embaçava a minha visão.

Na avenida principal da minha quadra, avistei, ao longe, uns simulacros de gente em fila indiana como se fossem soldados perfilados esperando ordens. Eram vermelhos. Achei que poderia ser um grupo de petistas atormentando os presidentes da Câmara e do Senado.

Imaginei que deveriam estar ali para garantir a ordem pública. Talvez o Lula tivesse sido anistiado e voltado a ditar normas aos deputados e senadores que circulam em busca de acordos e bênçãos dos mais experientes.

Qual não foi a minha surpresa ao saber que eram cones – não simples cones – perfilados para não permitir que cidadãos pudessem acessar as margens do Lago Paranoá; tinha o objetivo primeiro de amenizar a revolta dos moradores com o governador Rodrigo Rollemberg que atendeu ordem judicial, determinando a liberação das margens do lago. Frequentadores assíduos diziam que o Guigo estava errado. Acho que tinham amizade antiga com o governador.

Os troços são denominados “Barreira Plástica Conão com Cone Acoplado para Sinalização de Trânsito”. Na internet os objetos são vendidos a preços muito superiores aos velhos cones que devem ter ido para a reserva.

Ensimesmado com o inusitado, decidi enviar missiva eletrônica para o Fonseca, diretor-geral interino do Detran-DF, solicitando a retirada dos objetos que dão aspecto de insegurança à nossa quadra, além de serem esteticamente horrorosos.

Apesar de os funcionários do Detran-DF, sob comando do Coronel PM Almir Maia, terem sido excelentes parceiros durante a minha breve gestão quando fui secretário de Segurança Pública, não recebi resposta, o que significa que o cidadão que não conhece ninguém está frito se precisar de algum serviço no órgão. É uma pena, pois, tanto o Detran-DF, quanto a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil sempre foram conceituados, educados e respeitados pelos brasilienses.

Quando um governo não consegue observar os seus companheiros e os despreza tem como resposta o abandono. É assim que os cidadãos e os servidores públicos – formadores de opinião – avaliam Rodrigo Rollemberg: incompetente, inábil e péssimo político. Do jeito que se vislumbra o resultado desfavorável ao governador, no dia 7 de outubro, ele voltará a ser o Guigo que todos gostavam, deixando como herança a vitória dos políticos ultrapassados que enfrenta. Levou uma cortada olímpica.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!