PR adere oficialmente à base de Bolsonaro

Rafael Neves
especial para o Congresso em Foco

O Partido da República (PR), que terá 33 deputados federais e 2 senadores no início de 2019, confirmou na tarde desta quarta-feira (5) que será oficialmente da base do governo de Jair Bolsonaro (PSL). A aliança foi selada em reunião entre a bancada do partido na Câmara e o presidente eleito no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde trabalha o gabinete de transição.

O partido é o primeiro a anunciar sua adesão formal desde que Bolsonaro venceu as eleições. Oficialmente, a base é composta apenas por PSL (que elegeu 52 deputados) e PRTB, além do PR.

Outro partido próximo, o PRB (do general Augusto Heleno, futuro chefe do Gabinete de Segurança Institucional), descartou alinhamento automático, "mas reconhece uma confluência de pelo menos 80% nas pautas defendidas por Bolsonaro e pelo partido".

Os deputados do PR (que na eleição presidencial compuseram a chapa do tucano Geraldo Alckmin) "foram unânimes" ao apoiar Bolsonaro, diz Rocha. "Nós já saímos daqui como base do governo", afimou o líder da sigla na Câmara, deputado José Rocha (PR-BA).

Segundo o deputado, Bolsonaro pediu apoio a todos os projetos que enviar ao Congresso para o ano que vem, mas que a legenda não se comprometeu a votar em bloco, necessariamente, em todas as medidas.

"[Os congressistas] vão ter liberdade", disse.

 

A lista dos 22 ministérios do futuro governo; Bolsonaro falou em “mais ou menos 15” na campanha

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!