Poderes terão centro cultural de 80 mil metros quadrados à beira do Paranoá; veja o vídeo

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), participou nesta quinta-feira (13), de cerimônia de assinatura do Acordo de Cooperação para a criação do Centro Cultural dos Poderes da República, realizada no gabinete da Presidência do Senado.

Além de Eunício, assinaram o convênio o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli; o ministro chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, ministro Ronaldo Fonseca, representando o presidente da República, Michel Temer; o deputado Cleber Verde (PRB-MA), representando o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia; e a presidente substituta do Instituto Brasileiro de Museus, Eneida Braga Rocha de Lemos.

Veja como será o espaço no vídeo:

 

Em discurso, Eunício relembrou o incêndio que destruiu o Museu Nacional do Rio de Janeiro, no dia 2 de setembro passado, e destacou a alegria que sentiu ao saber que a Lei Áurea original, assinada pela princesa Isabel para a libertação dos escravos, estava no Senado Federal totalmente preservada, ao contrário das notícias divulgadas pela imprensa, que alegavam que o documento havia sido consumido pelo fogo.

O senador ressaltou também a importância da cooperação, da harmonia e da independência entre os três poderes da República para a preservação da cultura nacional.

- A assinatura desse convênio, com absoluta certeza, vai entrar para a história como a junção dos Três Poderes da República na defesa da cultura nacional. Que esse empreendimento sirva de lição para que os brasileiros possam preservar tudo aquilo que for do interesse da nossa história, do nosso Brasil - declarou Eunício.

Falando em nome do Executivo, Ronaldo Fonseca destacou que o Centro Cultural vai “enaltecer a nossa cidadania e a nossa democracia”.

- Nós sabemos que uma nação se torna maior ainda e mais relevante, quando ela registra, preserva, conta e aprende com a sua história - disse.

Revitalização

O Centro Cultural ainda vai recuperar uma área que está totalmente degradada pelo tempo e pelo vandalismo, onde funcionava o antigo Clube dos Servidores. O terreno de 80 mil metros quadrados foi cedido pela Secretaria de Patrimônio da União ao Senado Federal.

- A população de Brasília deve se perguntar há muito tempo, e não só de Brasília, os que passam ali, que destinação seria dada a esse belíssimo clube. Agora saberão que o clube poderá ser frequentado por qualquer cidadão, qualquer um que terá oportunidade de visitar mostras culturais e conhecer parte desse importante acervo cultural dos Três Poderes - disse Dias Toffoli, representando o Judiciário.

 

Eunício defende no STF voto secreto, que favorece a eleição de Renan no Senado

Eunício diz que colegas estão “horrorizados” após conversa com Paulo Guedes: “Povo de rede social”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!