Alvaro Dias anuncia formação de bloco e apoio do Podemos a Bolsonaro

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) disse nesta segunda-feira (3) ao Congresso em Foco que seu partido, o Podemos, inicialmente, apoiará o governo Bolsonaro. “Vamos dar a chance para o novo governo mostrar a que veio”, afirma. Ele disputou a eleição para presidente e terminou em nono lugar.

Alvaro diz que vai se reunir nesta semana com parlamentares e dirigentes do PSD, PSDB, PR, Pros, PSC e Solidariedade. Segundo ele, as conversas estão avançadas. A ideia é montar um bloco parlamentar, que deve ter cerca de 23 senadores. Cada partido, de acordo com ele, terá liberdade para definir como vai votar.

O senador diz que, por ora, descarta disputar a presidência do Senado e que seu partido está sondando se lançará uma candidatura própria ou apoiará alguém. Segundo Alvaro Dias, a decisão só deve ocorrer dias antes da eleição.

Já o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) articula um segundo grupo de parlamentares. O bloco, diz ele, não fará “nem adesão automática, nem oposição sistemática”.

Pelas contas de Randolfe, a união incluirá 5 congressistas da Rede, 4 do PDT, 2 do PSB, 2 do PPS, 1 do PRP, 2 do PHS e ainda o senador Reguffe (sem partido-DF). A criação do grupo foi alinhada em reunião na noite desta quarta-feira (21), como este site adiantou.

Por enquanto, apenas partidos como o PT, Psol e PC do B confirmaram a oposição ao governo Bolsonaro. No último dia 21, o candidato do PT derrotado na disputa presidencial, Fernando Haddad concedeu uma entrevista coletiva na Câmara ao lado dos parlamentares da sigla.

Ele não detalhou como será essa oposição. Disse apenas que será uma frente ampla “contra qualquer tipo de retrocesso”. Não explicou também quais partidos se aliarão ao PT nessa oposição.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!