Kim Kataguiri se lança à disputa da presidência da Câmara: “Existe pragmatismo na minha candidatura”

O deputado federal eleito Kim Kataguiri (DEM-SP), parlamentar mais jovem da próxima legislatura e fundador do Movimento Brasil Livre (MBL), divulgou no último sábado (5) um vídeo em seu canal no YouTube confirmando que vai disputar a presidência da Câmara dos Deputados.

Alegando pragmatismo, ele afirmou que vai lutar por pautas que julgar necessárias mesmo contra reações da opinião pública, como fez com a reforma da previdência e a reforma trabalhista. O partido do deputado já conta com a candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual presidente da Casa e preferido à disputa.

Kataguiri, porém, alegou que a bancada do Democratas, incluindo o próprio Maia, respeita a decisão dele.  "Mantenho minha candidatura, sou um parlamentar independente, não sigo lideranças partidárias", afirmou.

> Maia e Renan são favoritos para presidir Câmara e Senado, apontam líderes do novo Congresso

O deputado eleito defendeu ainda que a candidatura dele não divide os parlamentares da base do presidente Jair Bolsonaro, porque seus apoiadores "têm o pensamento mais à direita, mais liberal e mais conservador".

Kataguiri afirmou que conta com votos de parlamentares de vários partidos que já declararam apoio a Rodrigo Maia, como o PSL, mas não citou nominalmente nenhum de seus eleitores: "Evidentemente eles não podem colocar isso publicamente". Ele agradeceu ainda o apoio da deputada estadual eleita Janaína Paschoal (PSL-SP). "Sem ela, o impeachment não teria acontecido", disse.

Ele também pediu que a direita "não se sinta ameaçada pela candidatura de Marcelo Freixo", candidato do Psol à presidência da Casa. O fundador do MBL alegou que o PSol tem tradição de lançar candidaturas para se posicionar, mas que Freixo "não tem menor chance de prosperar". Para Kataguiri, a única real ameaça à direita e à agenda de Jair Bolsonaro é o bloco de oposição formado por PDT, PCdoB e PSB, que isolaram o PT.

> Deputados querem aumento salarial igual ao do STF

Não faltaram críticas também a deputados da própria direta, como o 1º vice presidente da Câmara Fábio Ramalho (MDB-MG). Kataguiri afirma que ele está conquistando votos ao prometer reajuste nos salários dos deputados.

"Por incrível que pareça com essa proposta tem apoio significativo dos deputados. Boa parte desses deputados parece que não entenderam o recado das urnas", disparou. "O exemplo tem que começar de cima". Se apresentando como candidato antagônico a Ramalho, Kataguiri prometeu "enxugar ao máximo gastos com a Câmara" caso seja eleito, por meio da revisão de contratos.

Confira a íntegra do vídeo abaixo:

> Grupo de deputados anuncia disputa por comando da Câmara e apoio mútuo em 2º turno

> Joice e Kim Kataguri ocuparão gabinetes que eram de petistas; deputada usará o que foi de Lula

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!