Agendas de Bolsonaro e PSDB coincidem, diz líder tucano na Câmara

O líder do PSDB na Câmara, Nilson Leitão (PSDB-MT), evitou confirmar que o partido será base aliada incondicional do governo Jair Bolsonaro (PSL) em 2019. Mas, segundo o tucano, o partido será "base aliada nas reformas que o Brasil precisa e que coincidem com a agenda do PSDB".

O tucano citou as reformas da Previdência e Tributária, o Pacto Federativo (reorganização da relação entre União, estados e municípios) e o redução da máquina pública", além de projetos que já estão em tramitação no Congresso, como a flexibilização do Licenciamento Ambiental (PL 3729/2004). Leitão falou à imprensa após o encontro da bancada tucana com Bolsonaro no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, na tard edesta quarta-feira (5).

Conforme havia adiantado ao Congresso em Foco na última segunda (3), Leitão afirmou que o partido não pretende ter cargos no governo, mas não enxerga divergências relevantes entre a bancada - o PSDB elegeu 29 deputados em outubro - e o novo governo.

"O governo Bolsonaro vai ter apoio para tudo aquilo que também é agenda tucana. É a agenda que nos une", acrescentou o deputado. Sem ter conseguido se reeleger neste ano, Leitão será substituído por Carlos Sampaio (PSDB-SP) na liderança da sigla na Casa em 2019.

 

> PSDB não será governo, mas apoia agenda, diz líder na Câmara

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!