PF investiga suspeito de novo plano para matar Bolsonaro

A Polícia Federal (PF) revelou nesta segunda-feira (2) estar investigando a existência de um plano que poderia resultar em um novo ataque contra a vida do presidente Jair Bolsonaro. Segundo a corporação, um homem foi detido e dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Minas Gerais por conta dessa suspeita. A investigação agora corre em segredo de Justiça.

> Bolsonaro vai recorrer contra absolvição de Adélio Bispo

A investigação começou na última sexta-feira (29), depois que esse homem que está detido postou nas redes sociais fotos e vídeos que, de acordo com a Polícia Federal, revelam um "suposto plano que visava a atentar contra o Presidente da República Jair Messias Bolsonaro".

Na ocasião, Bolsonaro estava cumprindo agenda em Minas Gerais. O presidente foi participar da formatura do Curso de Sargentos da Escola de Sargentos das Armas (ESA), na cidade de Três Corações - exatamente o mesmo local em que, de acordo com a Polícia Federal, o homem que está detido trabalhava como terceirizado.

Bolsonaro foi recebido e cercado por vários admiradores na chegada à ESA. Ele chegou até a postar um vídeo, agradecendo o apoio recebido em Minas Gerais, nas suas redes sociais. Nas imagens, aparece cumprimentando rapidamente a população e cercado de seguranças. Veja:

Segundo a PF, o suspeito aparecia na ESA em vídeos que foram postados nas suas redes sociais. A corporação vai investigar, portanto, se ele cometeu crime contra a segurança nacional por conta do post relativo ao suposto ataque contra Bolsonaro. Se for condenado, pode receber uma pena de três a dez anos de reclusão.

> Wajngarten afirma que Folha defende conspiração contra Bolsonaro

> Tenha a melhor cobertura do Congresso de graça no seu Whatsapp

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!