Dr. Rey se oferece para ser ministro e tenta reunião com Bolsonaro, mas não é recebido

O cirurgião plástico conhecido como Dr. Rey, famoso depois do programa Doutor Hollywood (Rede TV!), foi se oferecer ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para o cargo de ministro da Saúde nesta sexta-feira (9). Robert Rey foi até a casa de Bolsonaro na Barra da Tijuca (vídeo abaixo), zona oeste do Rio de Janeiro, mas o capitão reformado do Exército não o recebeu.

Segundo o jornal Extra, a aparição do médico/apresentador de TV pegou de surpresa profissionais da imprensa que dão plantão em frente à casa do presidente eleito. Quando Dr. Rey apareceu, os repórteres tinham outro assunto na cabeça – a reunião entre o embaixador da Argentina e Bolsonaro, agendada para a manhã desta sexta-feira (9).

O aspirante a ministro sequer avisou Bolsonaro que iria ao seu encontro. "Nós estávamos no mesmo partido, lembra? A gente estava no PSC. Éramos amigos, somos amigos. Eu só espero que, talvez, ele me cogite a ministro da saúde", declarou o cirurgião, que pretende acabar com o Sistema Único de Saúde ("Um crime") e fazer com que todos os cidadãos brasileiros tenham plano de saúde privado.

"Não é loucura, gente. É assim nos Estados Unidos. Eu trago o sistema do primeiro mundo", acrescentou, prevendo que seria frustrada a tentativa de reunião com Bolsonaro. "Talvez nem abram a porta."

Veja o vídeo:

 

Dr. Rey disse ter tido uma conversa "positiva" com Bolsonaro, mas era blefe. Segundo o Extra, um funcionário do condomínio do presidente eleito informou que o cirurgião não foi recebido, embora tenha sido autorizado a entrar no local.

"Após descer de um táxi de uma cooperativa de Duque de Caxias, da Baixada Fluminense, Ray concedeu uma coletiva na portaria do condomínio. 'Tá marcado (de o presidente me receber). Pode ser que eu leve uma porta na cara [...]. Quero trazer a saúde dos EUA pro Brasil. Precisamos de um país que fale inglês e não 'ingrês'", relatou o jornal, informando que nada havia na agenda de Bolsonaro referente ao Dr. Rey.

"Pouco menos de 30 minutos após ter entrado, Dr. Rey deixou o condomínio dentro do automóvel sem dizer se tinha, de fato, se oferecido a comandar a pasta. Além de repetir os elogios à saúde norte-americana, ele se limitou a dizer apenas que 'a conversa foi boa'", acrescentou o periódico fluminense.

Tetas da nação

O fato de Bolsonaro ter barrado o cirurgião pode não ter sido mera incompatibilidade de agenda. Em um vídeo veiculado no YouTube em novembro de 2017, quando Bolsonaro ainda era pré-candidato à presidência da República, Dr. Rey disse que o então deputado do PSC sugou os cofres públicos "por duas gerações".

"Se você realmente é conservador, como é que a eletricidade subiu 37%? Como é que os impostos estão crescendo? Conservador de verdade não aceita dinheiro do governo e ajuda a baixar imposto. Como é que você é conservador, entre aspas, e suga na teta da nação por duas gerações?", questionou o cirurgião.

Confira:

 

>> Jair Bolsonaro, o mito de pés de barro

>> Tudo o que você sempre quis saber sobre Bolsonaro, mas tinha medo de perguntar

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!