Cármen Lúcia assume presidência do Brasil pela quarta vez em 2018

Com Michel Temer (MDB) em viagem oficial ao México e à África, a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, assume pela quarta vez a presidência do país desde abril. Os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Eunício Oliveira (MDB-CE), respectivamente, também estão em viagens particulares e devem voltar apenas no próximo domingo (29).

Como este site mostrou na semana passada, Eunício e Maia se ausentam do país para não ficarem inelegíveis. Os presidentes da Câmara e do Senado não são obrigados a sair do país, mas o fazem para não terem a necessidade de se licenciar do cargo. Como Temer não tem vice, Eunício e Maia são os próximos da linha sucessória, mas pela lei, os chefes das Casas são impedidos de se candidatar nas eleições caso ocupem a presidência da República seis meses antes das eleições. Caso contrário, se tornam inelegíveis a outros cargos.

Maia e Eunício são obrigados a viajar ao exterior para evitar inelegibilidade

Como presidente interina do país, Cármen Lúcia receberá ainda hoje (segunda, 23), os governadores do Rio Grande do Sul, Ivo Sartori; do Piauí, Wellington Dias, e de Minas Gerais, Fernando Pimentel.
Com mais esta semana, Cármen Lúcia somará 11 dias na presidência do país em 2018.

Temer

Temer embarcou na manhã de hoje (segunda, 23) para o México. O emedebista encontrará o presidente daquele país, Enrique Peña Nieto e participará de jantar com chefes de Estado. Amanhã (terça, 24), participa da 1ª Reunião de Presidentes do Mercosul e da Aliança do Pacífico, em Puerto Vallarta.

Em seguida, Temer vai a Joanesburgo, na África do Sul, para a 10ª Cúpula do Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A cúpula ocorre entre os dias 25 e 27 de julho.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!