Temer decreta intervenção federal em Roraima após atrasos de salários

O presidente Michel Temer anunciou na noite de sexta-feira (7) uma intervenção federal em Roraima, em meio à crise na segurança pública com o atraso de salários de servidores estaduais. A atual governadora Suely Campos (PP) será afastada, e o governador eleito Antônio Denarium (PSL) assumirá o papel de interventor.

A medida emergencial deve durar até 31 de dezembro e segue orientação da procuradora-geral da república, Raquel Dodge, que enviou um ofício à presidência da república na tarde de sexta-feira relatando temer uma onda de rebeliões nos presídios. O decreto da intervenção deve sair ainda neste sábado (8), após reunião de Michel Temer com o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional.

Em um rápido pronunciamento, o presidente afirmou que conversou com a governadora Suely Campos e explicou que a intervenção federal seria a única saída para o problema. Campos teria concordado com a decisão, tomada em reunião de Temer com Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados; os ministros do Gabinete de Segurança Institucional, Sergio Etchegoyen; do Planejamento, Esteves Colnago; da Advocacia-Geral da União, Grace Mendonça; e dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha.

O atraso de salários dos servidores, que não recebem desde setembro, resultou em paralisações de agentes penitenciários, policiais civis e militares. Na manhã de sexta-feira (7), mulheres de policiais militares fizeram uma manifestação em sete das 15 cidades do estado, impedindo a saída de viaturas das unidades. Os policiais civis retomaram as atividades na sexta-feira, após paralisação de 72 horas.

Já os agentes penitenciários queimaram pneus e bloquearam o acesso ao Tribunal de Justiça de Roraima, protestando contra os quase dois meses sem pagamento. Na última quarta-feira (5), a ação foi a mesma, mas em frente à Secretaria de Justiça e Cidadania de Roraima.

A 4ª Vara de Justiça Federal já havia determinado o bloqueio das contas do estado para quitar os pagamentos dos servidores estaduais, que chegam a R$ 23,5 milhões. O governo do estado afirmou, por meio de nota, que realizaria os pagamentos na próxima segunda-feira (10) com os recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE).

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!