Reforma trabalhista: deputados protestam durante leitura de relatório

Parlamentares da oposição sobem à mesa do plenário com faixas e cartazes que mostram a carteira de trabalho rasgada

 

 

Durante a votação do projeto de lei (PL 6787/16) que altera a legislação trabalhista no plenário da Câmara, na tarde desta quarta-feira (26), deputados contrários ao relatório de Rogério Marinho (PSDB-RN) fizeram uma manifestação enquanto o parlamentar fazia a leitura do parecer. O texto foi aprovado ontem (terça, 25) pela comissão especial criada para analisar o tema. Foram 27 votos favoráveis e 10 contrários.

Assista ao vivo o debate na Câmara dos Deputados

Em nova obstrução, membros da oposição ao governo Temer levaram faixas com os dizeres "Não toquem nos nossos direitos" que permanece esticada próxima à Mesa do plenário –, e cartazes com referências às principais alterações propostas pelo relator. Entre elas estão a terceirização das atividades fim de qualquer setor; a regulamentação do teletrabalho por tarefa e não por jornada, e a redução do salário para quem exerce as mesmas funções na mesma empresa com a demissão coletiva e a recontratação via terceirização.

Deputados do PT, PSB, PDT, SD, PCdoB, Psol, Rede e PMB defendem a retirada de pauta da proposta. O PHS liberou sua bancada. Os demais partidos defendem que o substitutivo aprovado pela comissão especial permaneça na ordem do dia desta quarta-feira.

Com medo de não ter a quantidade de votos necessárias para aprovar a matéria, o presidente Michel Temer (PMDB) exonerou, na manhã de hoje (quarta, 26), conforme publicado no Diário Oficial da União, três ministros para reassumirem as vagas de deputado federal e participarem da votação. Os ministros Bruno Cavalcanti de Araújo (PSDB-PE), das Cidades; José Mendonça Filho (DEM-PE), da Educação; e Fernando Bezerra Filho (PSB-PE), de Minas e Energia, estarão entre os deputados que  devem votar favoráveis à proposta de Temer nesta quarta-feira (26).  Os três devem retornar aos cargos após a votação.

Mais sobre reforma trabalhista

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!