Presidente afastado da Vale é convocado pela CPI de Brumadinho

Instalada nesta quarta-feira (13), CPI de Brumadinho aprovou a convocação de Fábio Schvartsman, presidente afastado da mineradora Vale, para depor sobre o rompimento da barragem que deixou 201 mortos confirmados e 107 desaparecidos até a última terça-feira (12).

Schvartsman já havia falado ao Congresso, na condição de convidado, no dia 14 de fevereiro, em audiência pública da Comissão Externa da Câmara. Desta vez, por se tratar de uma convocação da CPI, o executivo será obrigado a comparecer na data do depoimento, mas tem o direito de ficar em silêncio.

O presidente se afastou do comando da Vale no dia 2 de março, junto com outros três diretores. A saída ocorreu por recomendação das autoridades que investigam a tragédia. Os diretores e mais dez funcionários da Vale são apontados pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Civil de Minas Gerais como responsáveis pelo caso.

A força-tarefa aconselhou a saída do grupo das atividades da mineradora para "impedir que se perpetuem comportamentos ilícitos e nocivos à sociedade, ao meio ambiente e, em última análise, à própria empresa".

A audiência de fevereiro, na Câmara, teve momentos de tensão entre Schvartsman e os deputados. O deputado André Janones (Avante-MG) chegou a dizer que o dirigente dava respostas com a "cara lavada" e deveria ser preso depois das centenas de mortes e feridos.

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!