Dilma diz que foi um erro aceitar indicação de Janot

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou que foi um erro aceitar a indicação para nomear o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, como chefe do Ministério Público. A declaração foi feita ontem (terça, 7) durante uma palestra para o curso “O impeachment de Dilma Rousseff como golpe de estado”, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

“Eu acredito que talvez nós tenhamos cometido um erro, que foi aceitar a indicação, pelo Ministério Público, de três candidatos a procurador e, entre os três, o mais votado nós indicaríamos”, declarou a petista.

Durante sua fala, Dilma disse ter sido alvo de um golpe e arrancou risadas da plateia com comentários irônicos.

Sem citar o nome de Janot, Dilma criticou a Operação Lava Jato, disse acreditar na inocência do ex-presidente Lula e afirmou ter sido condenada por ter feito mudanças em 0,3% do orçamento.

Corrida ao Senado

Dilma foi lançada ao Senado por Minas Gerais na convenção do PT no último domingo (5). Ela integra a chapa com o governado do estado, Fernando Pimentel, que disputa a reeleição.

Com informações da Folha de S.Paulo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!