Câmara e Senado têm número recorde de candidatos à reeleição

 

 

Pelo menos 35 senadores dos 54 eleitos em 2010 vão disputar a reeleição este ano, segundo levantamento do Estado de São Paulo. É o número recorde de interessados em renovar o mandato dos últimos 24 anos.

De acordo com o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), em 2010 a taxa de reeleição ficou em 53,7% em 2010 e 61% em 2002. Este ano, o porcentual é de 65%.

A renovação este ano deve ser baixa também entre os deputados federais. Ainda de acordo com o jornal, cerca de 90% dos atuais detentores de mandato na Câmara devem buscar a reeleição. A taxa também é recorde de acordo com os registros históricos. A taxa vai de acordo com a projeção do Diap ao Congresso em Foco.

>> Eleição terá duas mudanças que favorecem a reeleição

>> Câmara deve ter um dos maiores índices de reeleição das últimas décadas, projeta Diap

Entre os senadores que não tentarão a reeleição, segundo a reportagem, sete ainda não se decidiram para qual cargo irão concorrer; cinco vão disputar governos estaduais; cinco devem deixar a política; e dois tentarão a Câmara dos Deputados.

Dentre os senadores que tentarão a reeleição, 17 foram atingidos pela operação Lava Jato. Isso quer dizer 70% dos 24 senadores investigados na operação vão buscar mais um mandato em outubro. São os casos de Romero Jucá (MDB) e Aécio Neves (PSDB), por exemplo. Já Gleisi Hoffmann (PT) deve optar por uma vaga na Câmara ou ser vice na chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A renovação do Congresso, portanto, tende ser menor este ano do que em outras legislaturas. O sintoma é gerado pelo fim das doações empresariais e tempo de campanha reduzido. Desta maneira, partidos preferem utilizar recursos do fundo partidário para garantir nomes que já são conhecidos do público ao invés de investir em novatos.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!