Antigo crítico do programa, Bolsonaro agora promete 13º para o Bolsa Família

O candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou nesta quarta-feira (10) que vai incluir em seu plano de governo a proposta de instituir um 13º salário para os beneficiários do programa Bolsa Família. Antes crítico do programa social, Bolsonaro agora diz que acabar com o benefício seria um “ato de desumanidade”.

Em vídeo gravado ao lado de dois deputados recém-eleitos pelo PSL, Bolsonaro conta que a sugestão foi feita pelo seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB), que há poucas semanas chamou de “jabuticaba” o 13º salário. Segundo ele, a proposta foi aceita por seu guru econômico, o economista Paulo Guedes, já anunciado como ministro da Fazenda de um eventual governo Bolsonaro.

Veja o vídeo:

“Fui consultado, consultei os dois aqui do lado, todo mundo deu sinal verde. Então entra no nosso plano de governo o 13º salário para quem ganha Bolsa Família. Essa despesa a mais vamos tirar da fraude, combatendo a fraude desse programa que, para muita gente, é essencial. Falar em tirar o Bolsa Família é ato de desumanidade. Muito pelo contrário, vamos fortalecer e dar pra quem necessita. Nordeste aquele abraço, muito obrigado”, declarou o candidato.

Com a proposta, Bolsonaro mira os eleitores do Nordeste, única região em que foi derrotado por Fernando Haddad (PT) no primeiro turno. Região que reúne também o maior número de beneficiários do programa social. Em agosto do ano passado, durante visita à Festa do Peão em Barretos (SP), o deputado disse que prometer ampliar o programa de transferência de renda era uma "demagogia". "Para ser candidato a presidente tem de falar que vai ampliar o Bolsa Família, então vote em outro candidato. Não vou partir para a demagogia e agradar quem quer que seja para buscar voto", afirmou.

Vice de Bolsonaro critica 13º salário e férias de trabalhadores; veja vídeo

"Mentira"

Em 2012, em entrevista à Record News, Bolsonaro chamou o Bolsa Família de “mentira”. “O Bolsa Família é uma mentira, você não consegue uma pessoa no Nordeste para trabalhar na sua casa. Porque se for trabalhar, perde o Bolsa Família”, afirmou.

O benefício é concedido a famílias com renda mensal por pessoa de até R$ 89, além daquelas com renda familiar de até R$ 178 per capita e que tenham gestantes, crianças ou adolescentes. O programa, que atende 13,7 milhões de famílias, custou ao governo federal, em setembro, R$ 2,5 bilhões. O valor médio pago é de R$ 188,78.

"Jabuticaba"

No mês passado o vice de Bolsonaro criticou o direito a férias e o pagamento de 13º salário a trabalhadores. Após a repercussão do episódio, o presidenciável desautorizou o vice pelo Twitter e afirmou que, ao criticar o 13º, o general Hamilton Mourão faz "uma ofensa a quem trabalha" e "confessa desconhecer a Constituição".

Para Mourão, os direitos previstos aos trabalhadores são “jabuticabas” - ou seja, só ocorrem no Brasil - e “mochila nas costas de todo empresário”. “E temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário" (sic), diz Mourão, que prossegue citando o 13º salário como uma das “jabuticabas”.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!