PF prende presidente de estatal que administra o Porto de Santos, área de influência de Temer

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quarta-feira (31) o presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), José Alex Oliva, em sua residência no Rio de Janeiro. Além do mandado contra ele, são cumpridos outros seis de prisão e 20 de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Brasília. A estatal é vinculada ao Ministério dos Transportes, que administra o Porto de Santos, área de influência histórica do presidente Michel Temer.

As ações fazem parte da Operação Tritão, que apura suspeitas de fraude em licitação e corrupção em contratos da estatal. O nome da operação remete ao rei dos mares na mitologia grega. Também acompanham a operação a Controladoria Geral da União, o Tribunal de Contas da União, a Receita Federal e o Ministério Público Federal.

Segundo as investigações, o grupo atuava em processos licitatórios das áreas de tecnologia da informação, dragagem e consultoria. As suspeitas de irregularidades surgiram com um vídeo postado na internet em setembro de 2016, no qual um assessor da presidência da Codesp confessava a prática de diversos delitos. O inquérito teve início em novembro de 2017.

Os autos apontam irregularidades em vários contratos, com fraudes envolvendo agentes públicos ligados à estatal e empresários, como contratações antieconômicas e direcionadas, aquisições desnecessárias e ações adotadas para simular a realização de serviços. Os contratos sob investigação somam mais de R$ 37 milhões.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de associação criminosa, fraude a licitações, peculato e corrupção ativa e passiva, com penas de um a 12 anos de prisão.

Com informações da Agência Brasil

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!