Abraham Weintraub é convocado pela Comissão de Educação

O ministro da Educação Abraham Weintraub é convocado para dar explicações sobre declarações em que afirmou existir plantações "extensivas" de maconha nas universidades públicas.

>Ministro da Educação chama mãe de seguidora de “égua desdentada”

Os partidos PSOL, PT e Podemos apresentaram cinco requerimentos para convocar o ministro na Comissão de Educação da Câmara. Os pedidos foram aprovados em bloco com 24 votos favoráveis e 8 contrários. Deputados da base chegaram a apresentar kit obstrução para impedir a convocação, mas foram vencidos no decorrer da reunião.

Segundo um dos requerimento apresentados, as declarações do ministro sobre as universidades públicas foram feitas também durante uma entrevista cedida a um programa do veículo Jornal Cidade Online. Segundo o ministro, as universidades públicas teriam desde plantações "extensivas" de maconha "a ponto de ter borrifador de agrotóxico", até laboratórios de química "desenvolvendo drogas sintéticas, metanfetamina".

Recentemente o ministro voltou a atacar os estudantes, durante uma Live ironizou afirmando que a União Nacional dos Estudantes (UNE) deveria fazer cachimbos para compensar a retirada de recursos com o fim da exclusividade da entidade na confecção da carteirinha estudantil.

O ministro tem 30 dias para comparecer na Câmara e responder aos questionamentos dos deputados. Na convocação o ministro é obrigado a comparecer a casa legislativa.

>Com 307 votos, Câmara derrota governo e convoca ministro da Educação a falar sobre cortes

Campanha do Congresso em Foco no Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!